quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

More and more snow...

Eu sei que a neve tem sido o tema dos meus últimos posts, mas ela está literalmente roubando a cena. Hoje Dublin parou, em todos os sentidos. A neve forte que caiu desde o início da manhã causou o fechamento do aeroporto, interrupção as linhas de ônibus e trens também. O trânsito, que já não é dos melhores se tornou um caos. Mas não é por menos, assim como é difícil manter o equilíbrio caminhando no gelo escorregadio também é preciso cautela para dirigir um carro.
Mais:
www.irishtimes.com






video

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Snow enough now....

No dia 31 de dezembro, bem próximo da virada do ano, a tão esperada neve deu as caras. E foi generosa o suficiente pra encobrir as estradas, gramados e calçadas, causar uns tombos nos mais despreparados e umas guerrinhas de punhados de gelo. No outro dia a paisagem estava definitivamente linda e agradeci por estar aqui pra ver isso.





sábado, 26 de dezembro de 2009

0° mas sem neve

Não nevou nesse Natal. Tudo indicava que sim, mas o máximo que conseguimos foram alguns floquinhos finos nessa semana que passou. Mesmo assim o frio está apertando a cada dia. A média fica entre 3 e 0°. Não tão frio se comparado com outros países europeus que estão à beira do colapso por causa do gelo.
A sensação térmica, é claro, é bem mais baixa. E por causa da umidade é preciso atenção pra sair de casa. As calçadas estão constantemente congeladas e escorregadias, proporcionando uma paisagem bem interessante para quem não está acostumado com esse clima.
A previsão para os próximos dias até o ano novo é de que a temperatura aumente um pouco, mas com isso vem a tão tradicional chuvinha irlandesa. Então, enquanto isso, vou aproveitar a paisagem branquinha.



sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Merci!

Depois dos três dias maravilhosos que passamos numa das cidades mais chamosas da Europa eu trabalhei direto, sem folgas, e não tive tempo de postar nada. Seguem então as fotos de Paris, nossa última viagem antes da trip final que será daqui uns 20 dias. Inesquecível. Está marcada na minha lista "Preciso voltar lá".










terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Merry Christmas from Granny O’Grimm



Granny O’Grimm é uma criação da Brown Bag Films, uma produtora aqui de Dublin.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

O Natal e suas jingle bells

Definitivamente, Natal é Natal em qualquer lugar do mundo. O que muda é o clima. Aqui o pobre Santa Claus precisa realmente do gorro, do casacão, da bota, da luva e eu diria ainda que um cachecol cai bem. E como o pré-Natal é irritante. Trabalhar em um shopping center nessa época é como mergulhar em um pesadelo... crianças correndo, gritando, berrando. Mamães de ancas largas com carrinhos de bebês, 25 sacolas da Penney's e uma máquina fotográfica na mão. Filas intermináveis para entrar na casa do bom velhinho... e como não poderia faltar, as jingle bells. Ah como elas são irritantes, principalmente quanto repetidas 50 vezes por turno.

Mas quanta amargura, você pode pensar... mas eu sei que existem as coisas boas também. As ofertas de Natal sempre são tentadoras e melhores ainda são as que vem depois dele. Estranho somente é não esbarrar com com as propagandas de "Compre hoje e só começe a pagar no ano que vem!" ou "Tudo em 10 x sem juros!" ou ainda "Um beija-flor (com ou sem hífem agora Jesus?) de entrada".

O melhor de tudo porém são as decorações. A cidade iluminada é tão aconchegante. Dublin reciclou a decoração do ano passado, mas como é meu primeiro (e provavelmente último) Natal por aqui, vou postar as fotinhos que eu tirei ontem à noite, voltando do curso.




quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Contrastes

Tome cuidado com as bicicletas em Amsterdam. E com os ciclistas também. Eles estão por todos os lados e com o aval de, provavelmente, uma das melhores redes de ciclovias da Europa. Elas buzinam, obedecem o sinal e descansam em estacionamentos de três andarares. Inspirador e ao mesmo tempo surpreendente sob um clima nem sempre agradável no norte europeu.

Passamos duas noites e dois dias em Amsterdam no início da semana passada. A hospedagem, infelizmente, não vou poder indicar, pois a nossa querida anfitriã já deve estar sorrindo em solo gaúcho nesse momento. Ficamos duas noites e dois dias na casa da nossa amiga Laís, estudante de química, que passou 10 meses fazendo estágio na capital dos Países Baixos. Perfeito.

Nessa cidade onde as drogas são liberadas, tanto quanto a prostituição, que virou atrativo turístico, o que chama a atenção é justamente o clima romântico dos canais que retalham a cidade e a segurança de andar por um lugar organizado e sem violência. O cheiro da maconha só brota dos famosos Coffee Shops ou entre uma ruela e outra. E a prostituição está restrita ao Red Light District, um bairro bem no centro da cidade que abriga as cabines de vidro com mulheres semi-nuas de todos os tipos e idades à escolha do cliente. Visitamos o bairro na primeira noite e, é claro, não tiramos fotos. O ar carregado da região durante a noite não incentiva a desafiar a dica de não sacar a máquina sob possibilidade tê-la arrancada da mão por cafetões.

No primeiro dia começamos com o boat tour, perfeito para se ter uma visão geral da cidade e de como os canais fazem parte dela. Com cerca de 8€ você consegue fazer um ótimo tour.
Em sequência, os outros pontos que visitamos:
- A avenida Damrak, onde estão pencas de lojas de suvenirs (cada uma vigiada por um gato).
- Dam Square, onde fica o Palácio Real (em reforma por fora quando fomos infelizmente) e o Madame Tussads (que não entramos).
- Anne Frank Huis (8,50€), impressionante e emocionante pra quem conhece a história ou está lendo o diário.
- Mercado das Flores (Bloemenmarkt)
- Rembrandtplein
- Praça dos Museus (onde está o famoso I amsterdam)
- Van Gogh Museun (12€) Vale muito a pena.
- Leidseplein - Onde ficam a maioria dos bares e boates, o Hard Rock Café e o Holland Casino
- Vondel Park
- Oudekerk - igreja mais antiga de Amsterdã, que contrasta no meio do Red Light District












Dicas:

*Ryanair não é sinônimo de poupar dinheiro e muito menos tempo. O aeroporto de Eindhoven, onde a companhia atende, fica há 1h30 de trem de Amsterdã e custa 35€ ida e volta.
*Para se locomover pela cidade o TRAM (metro de superfície) é a melhor opção. Serve todos os pontos turísticos e você pode comprar um ticket de 7,60€ que vale por várias viagens.